7 Piores Alimentos para o Cérebro, a Memória e a Concentração

Não há duvidas que o cérebro é o principal órgão do corpo. Ele mantém o funcionamento de todos os outros órgãos. É ele que faz o seu coração bater, o seu pulmão respirar e todos os demais órgãos funcionarem adequadamente. A alimentação é fundamental para se manter o funcionamento cerebral. Alguns alimentos podem ser maléficos para este órgão, dificultando a sua concentração, reduzindo a sua capacidade de memorizar e até mesmo causando patologias da mente, como a demência. Felizmente, é possível potencializar o funcionamento do cérebro com uma dieta equilibrada e adequada. Aqui, listamos os sete alimentos que você deve cortar da sua rotina de alimentação se quer um cérebro saudável.

memória e concentração

Bebidas Ricas em Açúcar

para a mente

Bebidas isotônicas, sucos industrializados, refrigerantes e energéticos podem não só aumentar o risco do desenvolvimento de diabetes e patologias do coração como atrapalham o desempenho cerebral. Há estudos mostrando que o consumo exagerado dessas bebidas pode, inclusive, aumentar o risco de Alzheimer.

Há evidências, também, que o consumo exagerado de bebidas açucaradas pode causar demência.

Muitas dessas bebidas são adoçadas com xarope de milho, que é composto por glicose e frutose. A ingestão excessiva de frutose pode gerar um aumento de peso, pressão e gordura no sangue. Alguns estudos também apontam que o xarope de milho pode aumentar a resistência de insulina no cérebro, o que acaba comprometendo a capacidade de aprendizado e memória.

Troque as bebidas açucaradas pela ingestão de água, chás sem açúcar e sucos naturais.

Carboidratos Refinados

coxinha salgada

Carboidratos refinados são todos aqueles alimentos ricos em açúcares que passam por um processamento industrial, que acaba por reduzir a quantidade de fibras, como a farinha branca. Estes alimentos tem um alto índice glicêmico, o que torna a digestão mais rápida e um aumento dos níveis de açúcares na corrente sanguínea, além de um pico de insulina.

Alimentos com alto índice glicêmico têm sidos associados a diversos danos na função cerebral. Uma única refeição contendo farinha branca (como comer uma coxinha) pode ocasionar prejuízos na memória de crianças e adultos.

Um estudo feito com acadêmicos mostrou que os que ingeriam mais carboidratos refinados tinham uma memória mais fraca. Isso deve se dar pela inflamação que o açúcar causa no hipocampo, a região cerebral responsável pela memória. Esta inflamação pode causar algumas doenças como Alzheimer e demência. Na esteira desses estudos, surgiu um livro chamado A Dieta da Mente, que condena o consumo de carboidratos refinados como forma de proteção das funções cerebrais e prevenção de diversas doenças da mente.

Os carboidratos saudáveis são aqueles de baixo índice glicêmico, como vegetais, frutas, legumes e grãos integrais (como a lentilha, o arroz integral e o feijão).

Alimentos Ricos em Gordura Trans

o que evitar

Eis um tipo de gordura famosa na crítica dos nutricionistas que tomam o espaço da mídia para falar de alimentação saudável. E isso não é por acaso. A gordura trans de fato tem diversos malefícios para a saúde, entre eles ocasionar disfunção em um dos órgãos mais importantes do seu corpo: o cérebro.

Quando a origem deste tipo de gordura são animais, como carnes, queijos e leites, elas não são tão preocupantes. Mas quando são produzidas na indústria, também chamadas de óleos vegetais hidrogenados, seu consumo é um grande problema. Tal gordura artificial é encontrada em salgadinhos, margarina, alguns alimentos prontos pré-embalados, entre outros.

Estudos indicam que um consumo grande deste tipo de gordura esta relacionado ao risco de Alzheimer, fraqueza de memória e declínio cognitivo (perda da capacidade de compreensão e atenção).

Alimentos Processados

para a mente

Eis um dos vilões número 1 de qualquer dieta. Isso porque alimentos processados passam por refinamento, adição de conservantes, gorduras artificiais entre outros compostos prejudiciais para o organismo. Além disso, alimentos processados costumam ser ricos em açúcar e sal. Neste grupo, se encontram os salgadinhos, doces, macarrão instantâneo, pipoca de microondas, molhos prontos, entre outros.

Eis um grupo de alimentos que costumam ser muito calóricos e pouco nutritivos. Eles causam a obesidade e outras doenças, entre elas, muitas que afetam o cérebro, a memória e a capacidade de concentração.

Tais alimentos são muito consumidos no ocidente, sendo considerados males da dieta ocidental. Alguns estudos apontam que eles podem ocasionar até mesmo uma diminuição do tecido cerebral.

Bebidas Alcoólicas

o que não tomar

Não há problema em tomar uma taça de vinho ou uma cerveja no domingo. O álcool não é tão prejudicial se consumido com moderação por pessoas saudáveis e não sedentárias. Todavia, o consumo excessivo e descontrolado pode ocasionar diverso males para o cérebro. Estudos mostram que consumir bebidas alcoólicas com alta frequência pode diminuir o volume do cérebro, alterar o funcionamento do metabolismo do organismo e interromper alguns neurotransmissores (que funcionam facilitando a comunicação cerebral).

O uso de bebidas alcoólicas por adolescentes pode ser ainda mais prejudicial, uma vez que o cérebro deles estão em processo de desenvolvimento. Adolescentes que abusam do álcool podem sofrer formações anormais na estrutura, função e comportamento cerebral em comparação com os jovens que não fazem uso de bebidas alcoólicas.

Peixes com Mercúrio

O mercúrio é um metal pesado tóxico para o consumo humano e costuma estar presente em tecidos animais, principalmente peixes. Os peixes mais suscetíveis a isso são aqueles que são predadores de vida longa, como o marisco, considerado um dos principais responsáveis por contaminar o ser humano com mercúrio. Após a ingestão deste metal pesado, ele se espalha pelo corpo, chegando até o cérebro, fígado e rins. Em gestantes, ele pode até se prender a placenta e no feto.

omega 3
Peixe Cavala

O mercúrio é altamente tóxico, podendo romper o sistema nervoso central, comprometer o funcionamento de neurotransmissores e causar diversos outros danos a atividade cerebral. Em crianças, o toxicamento por mercúrio pode gerar até mesmo paralisia cerebral.

O consumo de peixes, no geral, não oferecem o risco de contaminação por mercúrio. Os peixes são essenciais para uma dieta saudável, por conterem boas quantidades de ômega-3, vitamina B12, zinco, ferro e magnésio. O que se deve atentar é para o tipo de peixe, dado que a maior parte dos peixes tem baixa ou nenhuma quantidade de mercúrio. Os peixes do grupo crítico que devem ser evitados é o atum, o tubarão, o carapau e outros com alta taxa de mercúrio em seus tecidos.

Se você pesca o seu próprio peixe, confira com as autoridades locais os níveis de mercúrio das águas que você retira o seu alimento.

Tem dúvidas? Comente abaixo!

 

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *