8 Alergias Alimentares mais Comuns: Sintomas, Causas e Tratamento

Cerca de cinco porcento dos adultos têm algum tipo de alergia a algum alimento ou grupo de alimentos. Já entre as crianças, a estatística bate os oito porcento. E há cada ano, esses números vem aumentando. O mais curioso é que estas alergias são causadas em sua maioria por cerca de oito alimentos. Vamos conhecê-los aqui! Vamos listas as alergias, os prováveis sintomas e riscos envolvidos em cada uma delas. Além disso, daremos sugestões do que pode ser feito caso você sofra de uma delas.

Antes de mais nada: o que é uma alergia alimentar? Ela nada mais é do que uma resposta anormal que alguns alimentos suscitam no organismo humano. Se trata de um erro do sistema imunológico em reconhecer algum tipo de alimento como maléfico para o seu corpo, lançando substâncias como a histamina, responsáveis por gerar inflamações. Tal reação pode ser causada mesmo com pequenas quantidades do alimento sendo ingeridas.

Os sintomas mais comuns das alergias alimentares são:

  • Inchaço em regiões do corpo;
  • Respiração obstruída;
  • Queda de pressão;
  • Náuseas;
  • Intestino Solto;
  • Urticária;
  • Comichões.

Confira abaixo as oitos alergias alimentares mais populares.

Alergia ao Leite de Vaca

Tal alergia acomete, geralmente, crianças pequenas que ingeriram a proteína do leite (lactose) antes de completarem os seis meses de idade. Tal alergia é considerada comum, por afetar até 3% das crianças pequenas. As crianças costumam perder tal reação alérgica peto dos seus três anos de idade, sendo uma alergia mais rara em adultos.

crianças e adultos

Os sintomas desta alergia em crianças e adultos costuma aparecer logo após a ingestão do leite, podendo demorar até 30 minutos para surgirem. Os sintomas incluem:

  • Inchaço em regiões do corpo;
  • Erupções cutâneas;
  • Urticária;
  • Náuseas e vômitos;
  • Anafilaxia em casos mais raros (e severos).

Após tal alergia ser diagnosticada, não há nenhum tratamento eficiente a ser feito. A saída é apenas evitar o consumo de leite de vaca e alimentos derivados do leite de vaca, como a margarina, o queijo, o iogurte, o sorvete, etc.

Quando a alergia é diagnosticada na criança que está em período de amamentação, pode ser recomendado que a mãe deixe de ingerir o leite de vaca e seus derivados. Para crianças que não estão em período de amentação, é recomendado a busca de uma alternativa para o leite de vaca recomendada por um profissional.

Alergia a Ovos

alergias alimentares

Eis a segunda forma de alergia alimentar mais presente em crianças, depois do leite de vaca. No geral, a maioria das crianças tendem a superar esta alergia no período de crescimento. Os sintomas comuns incluem:

  • Dores estomacais;
  • Urticária;
  • Erupção cutânea;
  • Problemas de respiração;
  • Anafilaxia (mais raro e severo).

Há, também, casos em que o sujeito tem alergia apenas a clara do ovo ou apenas a gema. Isso se dá porque as proteínas presentes na clara e nas gemas são diferentes. Dessas duas, a mais comum é a reação alérgica a clara do ovo.

As pessoas que sofrem essa alergia não necessariamente precisam evitar todos os alimentos cuja composição tem o ovo presente. Isso porque o aquecimento do ovo pode modificar a composição das proteínas que desencadeiam as reações alérgicas. Um estudo mostrou, por exemplo, que 70% das crianças alérgicas ao ovo poderiam consumir biscoitos (ou bolacha?) que tinham ovo entre os seus ingredientes.

Alergia a Nozes

castanhas

Eis um tipo de alergia relativamente comum, que pode atingir em até 1% da população mundial. Tal alergia ataca indivíduos que consomem alguns dos seguintes alimentos:

  • Castanhas (do pará e de caju);
  • Amêndoas;
  • Macadâmia;
  • Pistache;
  • Pinhões;
  • Nozes.

As pessoas que apresentam reações alérgicas a estes tipos de nozes costumam também apresentar quando consomem produtos derivados ou que contenham tais alimentos. Ainda que você seja alérgico apenas a um tipo de noz, é recomendado que você evite todas. Este tipo de alergia é ligado a 50% das mortes por anafilaxia. Dado isso, é um dos tipos de alergias mais graves que exige mais cuidados.

Alergia a Amendoim

Eis outra alergia bastante comum que pode ocasionar até mesmo morte por anafilaxia. Não se sabe exatamente a causa deste tipo de alergia, embora exista evidências de que ela pode ser genética. Portanto, pessoas que tem ascendentes com alergia a amendoim tem uma maior possibilidade de desenvolvê-la. Ainda não há nenhum método comprovado para o tratamento desta condição. A saída é evitar o amendoim e alimentos que o contenham em sua composição.

Alergia a Marisco

frutos marinhos

Eis um tipo de alergia que acomete o sujeito alérgico quando este consome crustáceos e moluscos, como por exemplo:

  • Camarão
  • Lagosta
  • Lula
  • Vieiras

Esta condição alérgica é ativada quando o organismo entra em contato com uma proteína conhecida cientificamente como tropomiosina. Mas também ocorre quando se consome alimentos com arginina cinase. Por vezes, o indivíduo não é realmente alérgico, apenas consumiu frutos do mar contaminados com vírus, bactérias e parasitas que ocasionam sintomas parecidos com o da alergia.

Tal alergia ainda não tem cura e a única saída é evitar tais alimentos. Algumas pessoas costumam apresentar a reação alérgica até mesmo quando vaporam o vapor do cozimento de alguns mariscos.

Alergia ao Trigo (glúten)

condições alimentares

Eis uma alergia que ocorre quando o indivíduo consome alguma das proteínas contidas no trigo – geralmente o glúten. Ela costuma incidir mais em crianças (e normalmente desaparecem quando a criança atinge seus dez anos de idade, em média). Como outras alergias alimentares descritas aqui, a alergia ao trigo desencadeia diversos sintomas como:

  • Desconforto na digestão;
  • Urticária;
  • Vômitos;
  • Inchaço;
  • Anafilaxia (em casos mais raros e severos).

Tal alergia costuma ser confundida com doença celíaca e a sensibilidade ao glúten, que costumam ter sintomas parecidos. A grande – e perigosa – diferença é que a sensibilidade ao glúten e a doença celíaca não causam morte, enquanto a alergia ao trigo pode ser fatal.

O diagnóstico desta alergia é possível por via de testes cutâneos. Não há tratamento até o momento. O alérgico deve apenas evitar o trigo e produtos feitos com ele.

Alergia a Soja

Eis uma alergia que é acionada após o consumo de produtos que contenha soja ou a proteína de soja. Geralmente, crianças alérgicas a soja costumam superar a alergia em até 70% dos casos. Os sintomas costumam ser coceira na região da boca, corrimento nasal, erupção cutânea, asma e dificuldades em respirar. Em casos mais raros e preocupantes, esta alergia pode causar anafilaxia.

Como as demais alergias citadas aqui, a única saída é evitar produtos feitos com soja.

Alergia a Peixes

omega 3
Peixe Cavala

Eis uma das alergias mais comuns. Alguns dados apontam que até 2% de pessoas adultas sofrem com esta alergia. Diferente das demais alergias presentes nesta lista, a alergia a peixes não inicia na infância e costuma aparecer com mais frequência na idade adulta.

Tal alergia é potencialmente fatal, podendo levar ao óbito de quem sofre com ela. Os sintomas comuns incluem:

  • Vômitos
  • Náuseas
  • Diarreias
  • Anafilaxia (em casos raros)

Como o caso da alergia a moluscos, a alergia a peixes pode ser confundida após o consumo de peixes contaminados com toxinas, vírus e bactérias.

Eis são as oito alergias alimentares mais comuns. Existem várias outras. Caso apresente algum sintoma ou desconfie de portar alguma das alergias presentes aqui, procure imediatamente um profissional da área da saúde.

Dúvidas? Comente!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *