TOP 20 Alimentos Bons para o Estômago e o Intestino

Sabe aquele frio na barriga que você sente em um momento de medo?

E as famosas “borboletas no estômago” quando está apaixonado?

Ou aquelas situações de náusea quando se sente injustiçado?

Talvez você nunca tenha parado para pensar porque um sentimento causa efeito imediato no seu estômago e intestino.

Então aprenda as descobertas da ciência sobre o sistema digestivo, o que elas têm a ver com a sua alimentação e como a escolha dos alimentos influencia diretamente na sua saúde.

SEGUNDO CÉREBRO

A medicina preventiva tem evoluído significativamente com as recentes pesquisas na área da biologia molecular e imunologia. Após 30 anos de estudos, o Dr. Michael Gershon da Universidade de Columbia nos Estados Unidos lançou o livro “O Segundo Cérebro”, descrevendo o sistema nervoso entérico do aparelho digestivo, responsável pela complexa tarefa da digestão.

Estes milhões de neurônios presentes no intestino estão em constante comunicação com seu cérebro, promovendo uma troca de dados vitais para o estado geral do organismo, inclusive determinando seu estado de ânimo

Apesar de há tempos médicos e psicólogos saberem que a ansiedade provoca diarreias ou que a depressão dificulta as funções da digestão e assimilação dos nutrientes, estas novas pesquisas constataram que o sistema digestivo não está subordinado ao cérebro, mas sim que este reage segundo as informações dos neurônios que compõem o intestino.

E mais, este órgão também é responsável pela produção de substâncias que afetam o humor, como a serotonina e a dopamina, além de vários opioides que modulam a dor.

Conhecendo o Segundo Cérebro, a medicina têm uma nova visão para enfermidades físicas e mentais, e a importância da alimentação correta.

MICROBIOMA

estômago e intestino
MICROBIOMA

O microbioma, ou microbiota intestina , conhecido popularmente como flora intestinal, é o conjunto de milhões de bactérias que habitam o sistema digestivo e são essenciais para a saúde e o bem-estar.

Estas bactérias são benéficas e estabelecem uma relação simbiótica (associação entre duas espécies vivas que resulta em um resultado favorável para ambas) com o corpo humano, que auxilia a absorção de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

Estudos finalizados em 2010 decifraram a variabilidade genética dessas comunidades, estabelecendo sua relação com várias enfermidades e dando uma nova visão para seu tratamento.

Ou seja, o que a ciência descobriu é que sua saúde, fertilidade e longevidade são altamente dependentes do equilíbrio do seu microbioma e o que você come têm influência direta nesse sistema.

DOENÇAS

A falta de saúde intestinal pode estar ligada a diversas doenças, entre elas:

  • Doenças autoimunes, que desenvolvem-se quando o sistema imunológico está errado e ataca seu próprio tecido saudável têm em suas principais causas um sistema imune hiperativo e a má saúde intestinal.
  • Distúrbios cerebrais e declínio cognitivo como Alzheimer e demência, uma vez que o sistema nervoso central e o cérebro estão em constante comunicação com os neurônios do sistema digestivo, este também é importante para a memória, padrões de pensamento e raciocínio.
  • Estudos mostram um vínculo entre a saúde intestinal e a proteção contra o dano dos radicais livres, causador do câncer cerebral, de mama, cólon, do pâncreas, próstata e estômago.
  • Um ambiente intestinal mais saudável ajuda a reduzir as dores nas articulações, inchaço e problemas para se mover, combatendo a osteoartrite e a inflamação nas articulações.
  • O bom funcionamento do intestino tem relação direta com seu bem estar e consequentemente com capacidade de lidar com o stress e níveis de energia. Ou seja, influencia transtornos de humor como depressão e ansiedade.
  • O Déficit de atenção e o autismo também são ligados a má saúde intestinal, especialmente em bebês e crianças.
  • O microbioma possui bactérias que diminuem a inflamação, o que afeta as reações alérgicas, asma, infecções do sistema respiratórios e até alergias alimentares.

ALIMENTAÇÃO

Frutas e Legumesfontes de nutrientes para a saúde do microbioma
Leguminosaspossuem uma grande quantidade de fibras, além de muitos nutrientes
Probióticosreduzir o número de bactérias causadoras de doenças do intestino
Prebióticosfuncionam como alimento para as bactérias intestinais benéficas dos Probióticos
Cereaiscontém carboidratos que não são digeridos pelo intestino delgado

Sabendo que seu sistema digestivo está ligado diretamente ao cérebro e as bactérias do seu microbioma são as responsáveis pelo bom funcionamento do organismo, a conclusão é que seu bem estar e prevenção de doenças dependem do que você come.

Confira então o que não pode faltar no seu cardápio.

– FRUTAS E LEGUMES

o que comer
FRUTAS E LEGUMES

São as melhores fontes de nutrientes para a saúde do microbioma. As fibras presentes nas frutas e legumes promovem o crescimento das bactérias intestinais benéficas, como a Bifidobacterium que previne a inflamação e melhora a saúde do intestino.

São ricos em fibras:

  • Brócolis, alcachofra, couve de bruxelas e batata-doce.
  • Abacate, framboesa, maçã, pera, morango e banana

– LEGUMINOSAS

feijões
LEGUMINOSAS

Os alimentos produzidos em vagens, denominados de leguminosas, possuem uma grande quantidade de fibras, além de muitos nutrientes. Os mais conhecidos são:

– PROBIÓTICOS OU FERMENTADOS

kefir
PROBIÓTICOS OU FERMENTADOS

Os alimentos Probióticos são aqueles alterados por micróbios, onde o processo de fermentação normalmente inclui bactérias ou leveduras. São responsáveis por reforçar a função do microbioma e reduzir o número de bactérias causadoras de doenças do intestino.

Alguns são ricos em lactobacilos e Bifidobactérias.

Prefira os probióticos feitos em casa, pois o processo de pasteurização usado nos comercializados pode matar essas bactérias.

Os mais conhecidos são:

  • Iogurte natural
  • Kefir
  • Chucrute
  • Kombucha (refresco criado a partir da fermentação do chá)

– PREBIÓTICOS

para melhorar o intestino
PREBIÓTICOS

Funcionam como alimento para as bactérias intestinais benéficas dos Probióticos. Além disso, auxiliam na absorção de minerais como cálcio e magnésio, diminuem os gases, combatem a prisão de ventre e a inflamação intestinal, pois contém frutooligosacarídeos (FOS) e inulina.

São eles:

  • Cebola
  • Alho
  • Alcachofra
  • Raiz de Chicória
  • Tomate
  • Cevada
  • Aveia
  • Trigo
  • Banana
  • Mel

– CEREAIS INTEGRAIS

para o estômago
CEREAIS INTEGRAIS

Esse tipo de cereal contém carboidratos que não são digeridos pelo intestino delgado, somente pelo intestino grosso onde promovem o crescimento de bactérias benéficas. Aumentam a sensação de saciedade, além de reduzir inflamações e prevenir doenças cardíacas. Os indicados são:

– PARA OS BEBÊS

Desde o nascimento as bactérias benéficas já estão presentes no sistema digestivo do ser humano. A amamentação é o que garante a preservação do macrobioma dos bebês que se desenvolve nos dois primeiros anos de vida. O leite materno é a garantia da prevenção das enfermidades ligadas ao sistema digestivo, como alergias e até a obesidade.

Segundo a sabedoria popular, é melhor prevenir do que remediar. Conhecendo como funciona seu organismo e o que ele necessita, já pode investir na escolha de alimentos que vão transformá-lo numa pessoa saudável e de bem com a vida.

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *