Musicoterapia: Benefícios e Usos para Ansiedade e Depressão!

Desde tempos imemoriais, a música tem sido utilizada como uma terapia para sentimentos ruins e para gerar uma conexão social (senso de pertencimento tribal). Como ela tem um impacto rápido em nossas emoções e pode modificar a natureza dos nossos neurotransmissores (aumentando-os e diminuindo-os), a música pode ser utilizada como uma ferramenta poderosa de terapia alternativa. E ela já tem até um nome: musicoterapia.

Por não ser uma técnica terapêutica nova, a musicoterapia já foi estuda e os seus efeitos e benefícios são exaustivamente comprovados. Pessoas com esquizofrenia e Parkinson, por exemplo, tiveram seus sintomas de ansiedade e depressão amenizados quando expostos a intervenções musicais. Além disso, a música pode estimular a criatividade, relaxar e melhorar a sociabilidade e amistosidade entre portadores de diversas condições de saúde.

É por conta desses vários benefícios que a musicoterapia tem sido utilizada em hospitais, centros de reabilitação, escolas, universidades e centros de detenção.

musicoterapia

O que é musicoterapia?

É uma improvisação musical feita pelo terapeuta para o paciente. Ela pode ser feita tanto individualmente como conduzida em grupo. Há dois tipos de musicoterapia:

PassivaPaciente em repouso
AtivaPaciente interage

Na passiva, o terapeuta toca a música e sugere imagens para serem reproduzidas na mente do paciente. Geralmente, tais imagens são uma forma de estimular um diálogo interior, onde sentimentos e sensações são postos para fora. As melodias são selecionadas para estimular alguns tipos de emoções, como tristeza, dor, frustração, solidão, gratidão, alegria, etc.

Na década passada, a Fundação Robert Wood Johnson soltou um relatório na mídia compilando 600 pesquisas que comprovavam que o uso da música pode agilizar a recuperação de pacientes portadores de diversos males. Assim sendo, diversos hospitais têm implantando ambientes musicais como forma de tratar holisticamente os pacientes.

Confira abaixo os seis maiores benefícios da musicoterapia para a saúde.

Reduz a Ansiedade e o Estresse

Por seu efeito direto no sistema nervoso autônomo, a música pode suscitar emoções e diminuir os níveis de ansiedade e de estresse. Ao ouvir uma música, nós estimulamos tanto a audição quanto o aparato tátil, que cria um estado de relaxamento mental. Assim sendo, a musicoterapia pode ser aplicada para pessoas que sofrem de distúrbios, doenças e síndromes, como o TOC (transtorno obsessivo compulsivo), a ansiedade social, etc.

As pesquisas indicam que a eficácia da musicoterapia é maior quando misturada com outros tipos de terapias, como terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicanálise e etc.

como funciona

Acelera o Processo de Cura

Os hospitais têm utilizado a musicoterapia para potencializar a cura de diversas doenças. Isso se dá pelo fato dela reduzir a ansiedade de pacientes que são submetidos a diversos procedimentos curativos. Isso se dá pelo fato de que a música reduz a liberação do cortisol, melhorando as funções neurológicas, imunológicas, respiratórias, cardíacas e outras envolvidas nos procedimentos.

Auxilia no Tratamento da Doença de Parkinson e Alzheimer

A musicoterapia tem o potencial de melhorar as funções cognitivas e a qualidade de vida de pessoas portadores de deficiências neurológicas, como a doença de Parkinson e a doença de Alzheimer. Além dela amenizar alguns dos sintomas, oferece uma oportunidade do paciente socializar através de musicoterapia de grupo.

Diminui os Sintomas da Depressão em Idosos

Para pessoas da terceira idade, a música melhora o desempenho social, psicológico, intelectual e cognitivo. Dado isso, vem sido utilizada em ambientes de cuidados geriátricos. Os adultos da terceira idade costumam sofrer com depressão, sensação de isolamento, tédio e ansiedade (todos sintomas que podem ser amenizados e até eliminados com musicoterapia).

terapia alternativa

Ameniza Sintomas Psicológicos de Distúrbios

Um estudo ministrado na Coreia do Sul mostrou que uma bateria de 12 semanas de musicoterapia foi eficiente em diminuir sintomas de doenças como a esquizofrenia. A música utilizada no estudo foi a Nanta (uma espécie de comédia não-verbal com ritmos samul nori, da Coréia do Sul). As sessões foram feitas semanalmente, com a duração de 90 minutos por sessão.

Melhora a Auto-Expressão e a Comunicação

Pessoas que têm dificuldades em se expressar podem ser beneficiar desta terapia alternativa. Em crianças com desenvolvimento retardado, por exemplo, a musicoterapia auxilia no desenvolvimento da fala.

Como encontrar um terapeuta?

Agora que você viu alguns dos principais benefícios, vamos entender como você faz para buscar pela terapia através da música. Antes de mais nada, vale ressaltar que o simples hábito de parar os afazeres rotineiros para ouvir uma música pode surtir efeito terapêutico (ainda que dependa de como ouvir e do que ouvir). Porém, a sessão de musicoterapia com um terapeuta é muito mais eficiente.  Existem terapeutas certificados em diversos cursos que ensinam como praticar esta técnica terapêutica.

Um musicoterapeuta vai oferecer mais do que simplesmente ouvir a música. Com ele, você pode:

  • Ouvir uma improvisação;
  • Praticar a escrita de música criativa;
  • Ter uma discussão lírica;
  • Ouvir música com imagens guiadas;
  • Cantar, tocar e dançar;
  • Aprender através da música.

Você tem dúvidas? Comente abaixo!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘mais saudáveis do mundo
2 Comentários

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest