Como Ler o Rótulo dos Alimentos para Não Ser Enganado? Aprenda!

A preocupação com a saúde é dia após dia maior, dado que o brasileiro vem se conscientizando da importância de uma alimentação saudável para uma vida longa e com qualidade. Muitos produtores de alimentos utilizam de artifícios para tentar enganar o consumidor. Muitos alimentos que são processados e nada saudáveis são vendidos com rótulos de saúde. Esse artigo vai te mostrar como não cair nas artimanhas dos produtores de alimentos. Vamos te passar todas as dicas de como ler corretamente o rótulo dos alimentos.

Se você sente dificuldades de entender os rótulos, saiba que você não esta sozinho. As regras utilizadas na rotulagem são nebulosas e complexas, o que dificulta o entendimento para todo mundo. Nesse guia, você vai aprender de uma vez como fazer isso com precisão e facilidade.

Ignore o que vem na frente

Ignore o que vem na frente

O rótulo frontal só tem um objetivo: te fazer comprar. Ele é feito pensando em princípios de marketing, que nem sempre são honestos com o consumidor. Portanto, a nossa primeira dica é ignorar tudo o que aparece na parte da frente do produto. Você deve ler o rótulo traseiro, onde ficam as informações mais precisas sobre a composição do alimento.

Todo produtor vai tentar te convencer que o produto dele é o mais saudável que você vai encontrar nas prateleiras. Existem até mesmo estudos mostrando que a indústria de alimentos utiliza truques de marketing para maquiar seus produtos como sendo naturais e saudáveis, na intenção de vender mais e mais.

Um exemplo disso são os populares Sucrilhos, ou cereais matinais, que são vendidos em sua maioria como produtos saudáveis para começar o dia. Todavia, eles são cheios de açúcar que vão te dar picos de insulina e te deixar cansado, além de aumentar a probabilidade de desenvolver doenças.

Veja os ingredientes

Veja os ingredientes

Os ingredientes não mentem sobre a natureza de um produto, principalmente os processados. Eles são listados, geralmente, dos que são presentes em maior quantidade para os que são presentes em menor quantidade. Dado isso, geralmente o primeiro ingrediente que aparecer é o mais presente no produto.

Entendendo isso, você pode tirar uma média do quão saudável é um produto analisando os três primeiros ingredientes que aparecem no rótulo. Se entre eles você encontrar farinha branca, tipos de açúcares e gorduras hidrogenadas, você já pode sacar que aquele alimento não deve ser consumido por quem busca por saúde.

Outra dica é analisar a quantidade de ingredientes. Os produtos feitos com muitos ingredientes costumam ser altamente processados e nada saudáveis.

Atente às Proporções

Um truque da indústria é mostrar quantas calorias e nutrientes uma porção do produto apresenta. Todavia, nem sempre uma porção é a quantidade total do produto que você esta comprando, o que pode causar uma ilusão. Por vezes, a porção corresponde a meia lata de refrigerante, um quarto do biscoito, dois cubos de chocolate ou um único biscoito (ou bolacha?).

Isso é feito para causar a ilusão no consumidor de que aquele produto apresenta menos calorias do que parece. Dado isso, você deve ficar atento a esse fato e sempre efetuar uma pequena regra de três mental para saber exatamente as quantidades totais do produto consumido.

Declarações enganosas

Declarações enganosas

Nem sempre o que um produto afirma corresponde ao que você imagina. Eis alguns exemplos para ficar atento:

  • Multi-grão: nem sempre um produto feito de muitos grãos é saudável. Isso significa apenas que foram adicionados vários tipos de grãos. Tais grãos podem ser integrais ou refinados. É quanto a isso que você deve atentar;
  • Natural: nem tudo que trás natural no rótulo significa que o produto é integralmente natural. Pode ser que o produto apenas se valeu de alguma fonte natural no momento da produção, o que não significa que ele é saudável ou que não foi processado ou sujeito a aditivos prejudiciais a sua saúde;
  • Orgânico: se algo é orgânico, pode parecer que é saudável. Mas isso pode não ser verdade em muitos casos. O açúcar orgânico, por exemplo, continua sendo açúcar e trazendo todos os malefícios do açúcar;
  • Sem açúcar: o fato de não existir a adição de açúcar não significa que o alimento é saudável. Até porque existem substitutos de açúcar que não são nada saudáveis;
  • Baixa calorias: um produto de baixas calorias pode, muitas vezes, apenas ter uma pequena quantidade menor do que o original. Ou seja, essa informação não significa que não é um alimento calórico;
  • Baixo teor de gordura: muitas das vezes, quando se retira a gordura, se adiciona mais açúcar. É trocar seis por meia dúzia;
  • Low carb: os produtos de baixas calorias estão na moda por conta de dietas que seguem protocolos de alta gordura e proteínas. O problema é que muitos desses produtos são altamente processados;
  • Sem glúten: um produto pode não ter glúten, mas pode ter gorduras indesejadas, açúcares e passar por processamento. Por conta disso, não conter glúten não é suficiente para ser saudável.

Como você pode ver, muito do que têm no rótulo não nos dá certeza de que algo é saudável sem a análise de outras variáveis.

Nomes diferentes para o açúcar

O açúcar tem muitos nomes. Mais do que você possa imaginar. Os fabricantes podem utilizar os vários nomes em favor deles. Por conta disso, um produto açucarado pode nem ter o açúcar na lista de ingredientes. E é aí que se encontra a pegadinha.

para a mente

Selecionamos alguns dos nomes alternativos do açúcar que você pode encontrar em rótulos, mas que representam o mesmo perigo. São eles:

  • Açúcar de beterraba;
  • Açúcar mascavo;
  • Açúcar de cana;
  • Açúcar de coco;
  • Açúcar de confeiteiro;
  • Açúcar cristalizado;
  • Xarope de milho;
  • Frutose;
  • Mel;
  • Xarope de Malte;
  • Xarope de Arroz;
  • Melaço;
  • Lactose;
  • Edulcorantes de milho;
  • Dextrano;
  • Maltol;
  • Frutose;
  • Galactose;
  • Glicose;
  • Maltodextrina;
  • Maltose.

Existe muitos outros nomes, mas esses são os mais populares e são o suficiente para você identificar tipos de açúcar nos rótulos de alimentos.

Gostou das nossas dicas? Agora você esta armado com macetes para não ser enganado por estratégias de marketing abusivas.

Você tem alguma dúvida? Deixe um comentário abaixo que responderemos com carinho!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *