Causas e Sintomas de Deficiência de Vitamina K + Tratamento

A deficiência de vitamina K em adultos é rara, sendo mais comum em bebês. O principal sintoma de deficiência em vitamina K é o excesso de sangramento causado pela incapacidade de coagular o sangue.

Nesse artigo, nós veremos a função da vitamina K no corpo, bem como os sintomas e os tratamentos para a deficiência de vitamina K.

O que é vitamina K? Tipos!

o que é

Existem duas variantes da vitamina K.

K1Filoquinona
K2Menaquinona

O primeiro tipo é conhecido como vitamina K1 ou filoquinona e pode ser achado em vegetais como espinafre e couve.

O segundo é conhecido como vitamina K-2 ou menaquinona e pode ser encontrado no corpo sendo criado naturalmente pelo trato intestinal.

Tanto a vitamina K-1 e K-2 produzem proteínas que ajudam na coagulação do sangue. A coagulação do sangue previne o excesso de hemorragia interna e externa.

Embora a deficiência de vitamina K seja rara, pode acontecer do corpo não ser capaz de produzir suficientemente essas proteínas, aumentando o risco de excesso de hemorragia.

A maior parte dos adultos obtém uma suplementação adequada de vitamina K através da alimentação e através da produção natural do corpo.

Certos medicamentos e condições médicas podem reduzir a produção de vitamina K e inibir a absorção, o que significa que adultos podem adquirir deficiência.

De qualquer modo, a deficiência de vitamina K é muito mais comum em bebês. E quando ocorre, é conhecida como doença hemorrágica do recém-nascido.

Causas e fatores de risco

Adultos se encontrarão num maior risco de deficiência de vitamina K e sintomas associados se:

  • tomarem anticoagulantes que previnem a coagulação de sangue inibindo a ativação de vitamina K.
  • tomarem antibióticos que interferem na produção e absorção de vitamina K
  • não conseguir suficiente vitamina K na alimentação
  • tomar doses extremamente altas de vitamina A ou E

Outras pessoas que podem ser diagnósticas com deficiência de vitamina K são as que apresentam a incapacidade de absorver apropriadamente a gordura.

vitamina K

Pessoas que podem ter problema ao absorver gordura podem apresentar condições como:

  • doença celíaca
  • fibrose cística
  • uma desordem no trato intestinal ou biliar (fígado, vesícula biliar ou vias biliares).
  • parte do seu intestino removida.

Há várias razões pelas quais um recém-nascido é mais propenso a ter deficiência de vitamina K. Elas são:

  • O leite materno não é rico em vitamina K.
  • A vitamina K não se transfere bem da placenta da mãe ao bebê.
  • o fígado de bebê recém-nascido é incapaz de usar eficientemente a vitamina K.
  • o intestino de um recém-nascido não pode produzir vitamina K-2 em seus primeiros dias de vida.

Nutricionistas e médicos dietistas recomendam que os homens adultos consumam aos menos 120 microgramas (µg) por dia de vitamina K e que as mulheres consumam 90 µg por dia.

Comidas que são ricas em vitaminas K incluem vegetais verdes e folhosos, ameixas e produtos fermentados.

sintomas

Sintomas

Há inúmeros sintomas associados com a deficiência de vitamina K, mas o principal é o excesso de sangramento. A hemorragia intensa pode não ser imediatamente evidente, mas pode ser observada caso alguma pessoa seja cortada ou ferida.

Sinais adicionais de sangramento excessivo podem incluir:

  • adquirir hematomas facilmente
  • aparecer pequenos coágulos debaixo das unhas
  • ter sangramentos em mucosas
  • fezes que são escuras, tipo alcatrão ou que contém sangue

Ao olhar pelos sinais de deficiência de vitamina K em recém-nascidos e em bebês, os médicos devem olhar por:

  • sangramento na área onde o cordão umbilical foi removido
  • sangramento na pele, nariz, trato gastrointestinal ou em outras áreas
  • o sangramento no pênis se o bebê foi circuncisado
  • súbitas hemorragias cerebrais, que são consideradas graves e potenciais ameaças de vida.

Diagnostico

Para diagnosticar a deficiência em vitamina K, um médico poderá perguntar o histórico de medicação para ver se há fatores de risco.

O doutor poderá usar um teste de coagulação chamado de tempo de protrombina. O teste gera um pequeno sangramento através de uma pequena agulha. Substâncias químicas são adicionadas ao sangue, que é então observado para ver a quantidade de tempo necessária para coagular.

Se o sangue de uma pessoa demorar mais de 13.5 para coagular, o doutor pode suspeitar de uma deficiência em vitamina K.

Certos alimentos possuem altos níveis de vitamina K e não devem ser comidos antes de um teste. Isso inclui alguns produtos de fígado, couve-flor, brócolis, grão-de-bico, couve, chá verde e soja.

tratamento

Tratamento para Deficiência

Se uma pessoa é diagnosticado com deficiência de vitamina K, é possível dar a ela um suplemento de vitamina K chamado fitonadiona.

A fitonadiona geralmente é tomada por via oral, embora possa ser ministrada através de uma injeção se a pessoa tiver dificuldade de absorção pela via oral.

A dosagem dada depende da idade e da saúde do indivíduo. A dose usual de fitonadiona para adultos varia de 1 a 25 µg.

Um doutor também pode considerar se a pessoa está tomando anticoagulantes, pois estes podem interagir com a vitamina K.

Vitamina K e recém-nascidos

para bebezinhos

A vitamina K administrada no nascimento pode prevenir uma deficiência ocorrida em recém-nascidos. É usualmente aplicada como injeção.

A Academia Americana de Pediatria recomenda que os recém-nascidos recebam uma injeção de 0.5 a 1µg de vitamina K-1 ao nascerem.

A injeção de vitamina K é especialmente importante para recém-nascidos sob certas condições. Fatores de riscos para hemorragia por deficiência em vitamina K incluem:

  • bebês que nasceram prematuramente
  • bebês com mães tomando remédios anticonvulsivantes, anticoagulantes, ou remédios para tuberculose.
  • bebês que tiveram má-absorção de gordura devido a uma doença gastrointestinal ou doença no fígado.
  • recém-nascidos que não recebem vitamina K ao nascerem, que apenas amamentam e expostos aos antibióticos.

Compete aos pais decidir se a criança vai receber uma injeção de vitamina K, embora seja usualmente recomendada.

Para finalizar

A deficiência de vitamina K em adultos é muito rara. De qualquer modo, se a deficiência é deixada sem tratamento, pode resultar em sangramento excessivo.

Em bebês, é essencial ministrar vitamina K ao nascerem para se prevenir do sangramento excessivo, como uma hemorragia intracraniana, dano cerebral e até mesmo uma possível morte do bebê.

Tem dúvidas sobre esta vitamina? Comente abaixo!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘mais saudáveis do mundo
4 Comentários

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest