EFT: Técnica de Libertação Emocional – Benefícios e Como Fazer!

A técnica EFT tem sido utilizada por muitas pessoas no combate a depressão e a ansiedade. Você sabe do que se trata esta técnica e como ela funciona? Este artigo vai te oferecer todas as respostas.

A primeira vez que a Técnica de Libertação Emocional (EFT) foi utilizada foi na década de 90 por um senhor chamado Gary Craig, que cominou técnicas de acupressão com a medicina holística. A ideia é a que as emoções e os pensamentos são nada mais do que formas de energia e esta energia teria efeitos reais e físicos sobre as funções dos órgãos do corpo.

É fato que o estresse e os problemas de ordem emocional podem atrapalhar a cura de doenças. E é aí que a EFT entra. Ela é semelhante a meditação e auxilia na concentração, relaxamento e liberação de emoções ruins.

O que é?

o que é

A Técnica de Liberação Emocional é uma forma de auto-ajuda em que o indivíduo toca pontos de pressão (ou meridianos energéticos) ao longo do corpo com a intenção de diminuir a tensão e realizar uma conexão mente-corpo. A técnica foi pesquisa por inúmeras academias e tem seus resultados aprovados pelo aval científico.

A melhor parte desta técnica é que ela pode ser feita a qualquer moimento e em qualquer lugar, sem a utilização de ferramentas e remédios. Os seus principais usos e aplicações incluem:

  • Redução de estresse;
  • Redução de tensão muscular;
  • Diminuição da fadiga muscular;
  • Alívio de dores de cabeça;
  • Melhorar a auto-estima;
  • Redução da depressão;
  • Redução da ansiedade;
  • Melhora da qualidade do sono.

Gary Craig, o criador da técnica, tomou como base outra técnica desenvolvida por seu professor, Dr. Roger Callahan, a Thounght Field Therapy (TFT). Desde então, há uma diversidade de cursos abertos para o público ensinando como aplicar a técnica.

O que é o toque EFT?

A base teórica desta técnica é a mesma da medicina tradicional chinesa e da acupuntura/acupressão. Ela parte do princípio de que há um fluxo energético no corpo, que caminha por estradas chamadas de meridianos energéticos, que são invisíveis. A técnica se propõe redirecionar o fluxo da energia nestes meridianos de modo a potencializar o bem estar do indivíduo.

o toque

A diferença mais significativa desta abordagem para outras abordagens orientais é que ela considera a mente como parte do processo, dado que combina o estímulo do fluxo energético com afirmações mentais positivas. Ela é praticamente um misto entre a medicina oriental e as técnicas de psicoterapia ocidentais.

Passo a Passo da Técnica

A técnica pode se executada a partir de sete passos. São eles:

  1. Identifique o problema: antes de mais nada, é preciso dar um nome para o problema que você esta passando. É recomendado trabalhar um problema por vez, caso você tenha vários;
  2. Crie uma frase memorável: você deve criar uma frase curta para lembrar do problema imediatamente. Isso vai auxiliar no foco do problema ao decorrer da técnica;
  3. Classifique o problema: aqui, você vai posicionar o problema em uma escala de gravidade que vai de 1 a 10. 1 seria menos grave e 10 seria mais grave. Seja honesto na classificação do seu problema;
  4. Crie uma auto-afirmação: faça uma frase que faça-o se sentir poderoso ante o problema. Um modelo que pode ser seguido é o seguinte “Ainda que eu sinta X (seu problema ou emoção que deseja lidar), eu me aceito completamente”. Então, você deve repetir esta frase mentalmente enquanto toca a sua mão (na região carnuda ao lado da palma da mão, sob o dedo mindinho);
  5. Aplicando a sequência de toques: ao repetir a auto-afirmação, toque o dedo ao longo dos oito pontos meridianos principais. Este toque deve ser algumas batidinhas de leve, mas com firmeza. Mantenha sempre a atenção focada na auto-afirmação enquanto realiza os toques. Os oito meridianos a serem tocados são: acima das sobrancelhas, ao lado dos olhos, acima dos olhos, no nariz, no queixo, na clavícula, no braço e na parte superior da cabeça.
  6. Reavaliação do problema: após alguns minutos do procedimento, classifique novamente o seu problema ou emoção em uma escala de 1 a 10 e perceba se diminuiu;
  7. Repita o procedimento: se achar necessário, mude a auto-afirmação e repita novamente todos os passos.

Usos, Benéficos, Aplicações e Problemas

Agora que você entendeu o que é e como fazer, vamos ver quais são as melhores aplicações desta técnica. Confira abaixo:

  • Estresse, depressão e ansiedade: há estudos comprovando a eficiência da EFT para diminuir os níveis de estresse, combater a insônia, o cansaço e ataques de pânico. Uma revisão publicada no Journal of Nervous and Mental Disease catalogou 14 diferentes estudos e concluiu que a técnica pode reduzir significativamente sintomas de ansiedade em adultos que sofriam de ansiedade. Outros estudos apontam que a técnica pode diminuir níveis de cortisol, que é o principal hormônio responsável pelo estresse (níveis altos de cortisol pode aumentar a probabilidade de se desenvolver diversas doenças).
  • Redução do cortisol: como dito acima, esta técnica pode reduzir significativamente os níveis do famoso hormônio do estresse. Os estudos que comprovaram a redução foram feitos com pessoas que se submeteram a meia hora da técnica e, logo após a aplicação, os níveis já estavam baixos.
  • Alívio de dores de cabeça: um estudo de 2013 apontou que a técnica pode diminuir dores de cabeça e auxiliar pessoas com fibromialgia, pessoas com lesões crônicas e pessoas que sofrem com cefaleias oriundas de tensões;
  • Potencializa o desempenho físico: um estudo feito com jogadores de basquete mostrou que a técnica também pode otimizar o desempenho esportivo dos jogadores. A técnica foi aplicada por 15 minutos antes do jogo. A diferença significativa foi no sucesso do lance livre. Provavelmente, os benefícios se deram pela redução da ansiedade e estresse viva pelos jogadores após a aplicação da técnica.

precauções

Precauções e Contraindicações

Ainda que os seus efeitos sejam exaustivamente provados por diversos estudos científicos, os pesquisadores alertam que a técnica não deve ser um tratamento padrão para transtornos mentais, substituindo abordagens clássicas. Ela deve ser pensada como uma terapia coadjuvante, utilizada em conjunto com técnicas tradicionais e outros métodos de alívio de estresse, como meditação.

Você tem dúvidas a respeito da técnica? Faça um comentário abaixo!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘mais saudáveis do mundo

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest