17 Benefícios Científicos do Lactobacillus Helveticus para Saúde

O lactobacillus helvecticus pode ser um nome estranho para muitos. O fato é que é ele um dos responsáveis por dar sabor ao queijo que você come todos os dias pela manhã. E, não bastasse isso, ele é um dos organismos vivos mais saudáveis que você pode ingerir. Esse lactobacilo promove a sua saúde de modo geral, melhorando o seu humor, a sua capacidade de raciocínio, reduzindo a sua pressão arterial e te protegendo de diversas doenças. Nesse guia, você vai aprender dezessete motivos pelos quais esse micro-organismo é benéfico a sua saúde.

O que é o Lactobacillus helveticus?

O que é o Lactobacillus helveticus ?
O que é o Lactobacillus helveticus ?

O nosso corpo tem mais bactérias do que células. E muito mais: cientistas estimam que há dez vezes mais bactérias do que células. Boa parte delas moram em nosso intestino, formando a chamada flora intestinal. Muitos acreditam que toda bactéria é algo ruim de se ter no corpo (principalmente dentro dele). Esse é um engano. Existem bactérias boas que promovem funções importantes para a nossa saúde e qualidade de vida. Tais bactérias são chamadas de probióticos.

Existem, claro, as bactérias ruins, chamadas de bactérias patogênicas, que atrapalham a nossa qualidade de vida e podem tornar o sistema imunológico mais suscetível a doenças.

O lactobacillus helveticus é um desses probióticos (as bactérias boas). Ele é utilizado na fabricação de queijos do tipo suíço e italianos e é conhecido como um dos melhores probióticos para a saúde.

É possível ingerir probióticos de duas formas:

  1. Via suplementação, com acompanhamento de um profissional da área da nutrição ou nutrologia;
  2. Via alimentação, através de alimentos ricos em probióticos, como queijos, leites, iogurtes e kefir.

Benefícios para a Saúde

Benefícios para a Saúde
Benefícios para a Saúde

Eis os benefícios desse lactobacilo:

  • Atenua a ansiedade: um estudo com camundongos demonstrou que ele é eficiente em diminuir os níveis de ansiedade. Ele funciona melhor ainda quando combinado com outro probiótico: o bifidobacterium longum;
  • Combate a depressão: outro estudo envolvendo a administração das duas bactérias acima citadas, dessa vez feito com humanos, demonstrou que ele é eficiente em reduzir os sintomas da depressão;
  • Potencializa o cérebro: você já ouviu falar de nootrópicos? São as substâncias da moda. Elas prometem com que você potencialize o seu raciocínio, melhore a sua concentração e turbine a sua memória. O L. helveticus pode ser considerado um nootropico. Em um estudo com camundongos, ele melhorou a função cognitiva de cérebros inflamados. Os cientistas acreditam que o mesmo efeito ocorre com humanos;
  • Melhora o sono: a insônia é um dos males que mais comprometem a qualidade de vida, pois o sono é fundamental para a regeneração do corpo e das energias. Em um estudo feito com pessoas da terceira idade, a bactéria se mostrou eficiente em melhorar a qualidade do sono;
  • Reduz a pressão arterial: por sintetizar péptidos que inibem a ação da enzima conversora da angiotensina, essa bactéria pode ajudar a regular a pressão sanguínea, sendo excelente para pessoas com hipertensão. Um estudo feito com pessoas que sofriam hipertensão demonstrou que o leite fermentado com essa bactéria foi extremamente eficaz nessa redução. Outro estudo feito com pessoas que ingeriam a bactéria em formato de comprimido mostrou o mesmo efeito sem a presença de colaterais;
  • Melhora a imunidade: vários estudos comprovaram a eficácia do L. helveticus em melhorar a imunidade e proteger o organismo de diversas doenças. Isso se dá, muito provavelmente, por sua capacidade em inibir a atividade de bactérias patogênicas;
  • É um poderoso antioxidante: os radicais livres são responsáveis pelo envelhecimento do corpo e por diversas doenças por via do processo de oxidação. O L. helveticus atua como antioxidante neutralizando a ação dos radicais livres;
  • Pode diminuir inflamações: em um estudo feito com ratos, ele foi capaz de protegê-los contra a colite;
  • Pode aliviar sintomas da artrite: em um estudo feito com ratos, ele foi eficiente em aliviar os sintomas da artrite. É necessário novos estudos feitos com humanos para resultados mais certeiros;
  • Melhora a função intestinal: como dito anteriormente, o nosso corpo tem bilhões de bactérias. Tais bactérias se encontram, principalmente, na região do intestino. As bactérias (boas) devem estar sempre em quantidade equilibrada com as bactérias patogênicas. Por conta disso, alimentar-se com alimentos ricos em probióticos ou suplementá-lo pode ajudar a equilibrar a sua flora intestinal, o que reflete em todo o funcionamento do seu organismo;
  • Combate alérgenos: você já deve ter conhecido pessoas alérgicas a leite. Existem diversas alergias alimentares. Em dois estudos, é possível perceber o efeito da L. Helveticus em neutralizar tais alergias. Um estudo em que ela foi combinada com a S. Thermophiles, notou-se uma redução da alfa-lactalbumina e da beta-lactoglobulina, os dois principais componentes alérgicos do leite de vaca. Em outro estudo, ele se mostrou eficiente em combater os alérgenos do própolis;
  • Aumenta o cálcio: é possível aumentar os níveis de cálcio sem ingerir cálcio, apenas ingerindo alimentos e substâncias que potencializam os níveis de cálcio. O L. Helveticus faz isso.
  • Combate a cândida: a cândida é um fungo que pode afetar homens e mulheres de diversas formas. A forma mais popular é a candidíase vaginal, uma doença que atinge as mulheres. Em um estudo feito com camundongos, ele se mostrou eficiente em combate a candidíase.

Os benefícios para a saúde são muitos, não? Se você ficou convencido, precisa decidir como vai fazer a ingestão dessa bactéria. Já citamos acima que há duas formas de consegui-la. A primeira é utilizar a suplementação, que deve ser feita com o auxílio de um profissional da área da saúde. A segunda forma é através de alimentos, que é uma opção livre para todos que não tenham alergia aos produtos que contém esse probiótico.

Lactobacillus helveticus
Lactobacillus helveticus

Você encontra os suplementos a base do L. Helvecticus em farmácias de manipulação e em lojas virtuais de produtos naturais. Existem algumas indicações para a conservação do suplemento (dado que ele é um organismo vivo). Você encontra tais orientações no rótulo do produto e deve segui-las a risca para conservar o seu suplemento probiótico. Você consegue melhores orientações com uma nutricionista.

Você tem alguma dúvida sobre o Lactobacillus Helveticus? Tem alguma experiência com ele? Comente abaixo!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *