GUIA: Farinha de Mandioca: Propriedades e Benefícios para Saúde!

As dietas sem glúten estão na moda. E a farinha de mandioca é uma excelente alternativa de farinha sem glúten. Ela é feita a partir da raiz da mandioca ralada e seca. Por conta de seu sabor sutil, ela é vista como uma potencial alternativa para um futuro sem glúten. Neste guia, vamos mostrar porque você deve comer farinha de mandioca. De bônus, vamos te dar algumas receitas deliciosas para utilizá-la.

Substituta da Farinha de Trigo

Substituta da Farinha de Trigo

Se você tem receitas que vão farinha de trigo e não deseja utilizar a farinha de trigo, a farinha de mandioca é uma excelente substituta, dado o seu sabor quase inexistente, como dito acima. A maior parte das farinhas sem glúten imprimem algum tipo de gosto a receita. Esse não é o caso da farinha de mandioca. Ela é praticamente indistinguível da farinha de trigo. Além disso, a sua textura permite que seja usada em biscoitos, pães, brownies entre outras receitas. Você também pode utilizá-la para dar densidade a caldos e sopas, além da produção de hambúrgueres vegetarianos.

Não Alergênico

As alergias alimentares atingem uma parcela significativa dos brasileiros. Se você é alérgico a nozes e não pode utilizar as farinhas a base de nozes em suas receitas (como a farinha de amêndoa), a farinha de mandioca é uma ótima opção. Por ser de fácil digestão, ela é recomendada para pessoas portadores da síndrome do intestino irritável e da síndrome do intestino permeável.

Se você não sabe se é alérgico, você pode fazer um exame orientado por uma nutricionista para descobrir. Embora boa parte das alergias não ofereçam riscos à saúde quando respeitadas as restrições alimentares, muitas delas podem ser até fatais, o que significa que você deve procurar um profissional imediatamente após experimentar qualquer sintoma de alergia alimentar.

Poucas Calorias, Gordura e Açúcar

Poucas Calorias, Gordura e Açúcar

Um quarto de uma xícara de farinha de mandioca tem cerca de 110 calorias, o que é um número muito inferior a boa parte das opções de farinhas sem glúten, como a farinha de amêndoa e a farinha de coco. Ela também é menos gordura que farinhas com a de milho, a de banana, a de arroz e a de sorgo. E, por fim, é pobre em açúcar e sódio, o que a faz uma opção excelente para diabéticos e hipertensos.

A sua composição é de 60% de água, 25% de carboidratos e menos de 2% de proteína e gordura, em média. Isso significa que ela é uma excelente fonte de energia, sendo considerada uma das principais fontes de carboidratos na dieta do brasileiro.

A sua grande deficiência é em fibras, vitaminas e minerais, o que pode ser preenchido acrescentando ingredientes nutritivos nas receitas. Para deixá-la mais fibrosa, muitas pessoas adicionam sementes de chia e sementes de linhaça em suas receitas.

Muito Barata!

Mais de 100 países do mundo cultivam mandioca. Ela cresce em praticamente qualquer tipo de clima e solo, sendo, por conta disso, uma opção de farinha barata. Todos os dias, milhares de pessoas são alimentadas em todo o mundo com essa farinha. Todas as partes da mandioca podem ser utilizadas de alguma forma (as folhas, a raiz, os caules, etc.).

O Brasil, por ser um dos maiores produtores de mandioca do mundo, oferece um preço apetitoso para esse delicioso ingrediente da culinária brasileira.

O único problema é que existe a contaminação cruzada por glúten em boa parte das farinhas de mandioca produzidas no Brasil.

Informações Nutricionais

Informações Nutricionais

1/4 de uma xícara de farinha de mandioca contém, em média:

Calorias114
Fibras2 gramas
Gorduras, proteínas e açúcarmenos de 1 grama
Carboidratos28 gramas
Vitamina C17% das necessidades diárias

Ainda que não seja uma boa fonte de fibras, proteínas e gorduras, ela é rica em diversos nutrientes necessários par ama vida saudável, como a Vitamina C, que é um antioxidante que previne doenças e aumenta a imunidade, além de ser excelente para a pele.

Eis algumas sugestões para trabalhar a farinha de mandioca em seus pratos:

  • Antes de iniciar o uso, bata ela com um garfo para tirar possíveis caroços e pedrinhas que se formam na embalagem;
  • Misture-a com outras farinhas sem glúten para experimentar diferentes composições e sabores;
  • Se sentir que a sua receita ficou desidrata, reduza a quantidade de farinha na próxima receita;
  • Você pode fazer a sua própria farinha de mandioca, tornando-a mais fresca a personalizada. Confira um tutorial a seguir.

Como Fazer Farinha de Mandioca em Casa

Além de mais fresca, ela vai sair mais barata do que já é. Você só precisa de raízes de mandioca, um ralador de alimentos e um escorredor. Confira o passo a passo:

  1. Busque por raízes de mandioca em seu estado maduro e, de preferência, que acabaram de ser colhidas (quanto mais frescas, melhor);
  2. Tire as cascas das raízes utilizando uma faca ou descascador como se estivesse tirando a pele de uma cenoura;
  3. Lave as raízes após descascadas;
  4. Rale-as com um ralador de alimentos (ou processador, se preferir);
  5. Coloque a raiz ralada em um escorredor para que ela desidrate;
  6. Coloque-a no sol ou em um forno em temperatura baixa para secar ainda mais;
  7. Moa o resultado da maturação e peneire-a bem para tirar caroços;
  8. Tá pronta!

A validade costuma ser de três a seis meses.

Confira algumas receitas que você pode fazer utilizando-a.

Biscoito de Farinha de Mandioca

Farofa Temperada de Farinha de Mandioca

Apetitoso Omelete para o seu Café da Manhã

O que você gosta de preparar utilizando farinha de mandioca? Comente abaixo!

Este artigo te ajudou? Esperamos que sim! Compartilhe isso para o mundo: Obrigada! 😘mais saudáveis do mundo

Comente! Pergunte! Relate! Sugira!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest